Santo André, * *

Luta contra PEC-32 continua: servidores preparam novos protestos
“Vamos intensificar esse movimento em todo o Brasil para dizer não à reforma administrativa de Bolsonaro e do seu governo genocida", destaca diretora Daisy Dias

Por: Viviane Barbosa, Redação do Sindserv Santo André
Publicação: 08/09/2021

Imagem de Luta contra PEC-32 continua: servidores preparam novos protestos

Protesto servidores andreenses - foto: Dino Santos

Servidores públicos municipais, estaduais e federais cruzaram os braços e foram às ruas, no dia 18 de agosto, em todo o país para protestar contra a Proposta de Emenda Constitucional (PEC 32), a reforma Administrativa. Essa medida é  mais um ataque do governo de Jair Bolsonaro  (ex-PSL) e do seu ministro Paulo Guedes à classe trabalhadora e ao povo.

Em Santo André, o movimento ganhou visibilidade com a participação massiva dos servidores públicos da Educação, Saúde, Segurança, Operacionais e de Departamentos e Autarquias da Administração, que participaram do Ato público do Sindserv, no Paço Municipal.  

Com faixas e cartazes “Serviço público não pode virar cabine de emprego para cabos eleitorais" e “Vacina, auxílio e Fora Bolsonaro”, os servidores andreenses também repudiaram a nefasta Reforma da Previdência do prefeito Paulo Serra (PSDB), que tornou mais difícil a aposentadoria.


O diretor Weber e o representante legal do Sindicato, Durval - foto: Dino Santo Santos 

“Parabéns a todos servidores que participaram do nosso ato. Queremos um trabalho decente para todos os servidores e um atendimento de qualidade para toda a população de Santo André. Estamos unidos pelo bem de toda população contra essa PEC-32”, disse o Representante Legal do Sindserv Santo André, Durval Ludovico Silva.

A diretora do Sindicato, a professora Daisy Dias, alerta sobre os impactos nefastos da Reforma Administrativa, que não só destrói as carreiras dos trabalhadores como também acaba com o serviço público em si, afetando toda a população, em especial a mais pobre.


A diretora e professora Daisy Dias -foto: Dino Santos

"A reforma acaba com a estabilidade dos servidores, amplia a possibilidade de contratação em cargos comissionados e  abre caminho para a prestação de serviços pela iniciativa privada em áreas  essenciais como saúde, educação, segurança e saneamento, que devem ser prestados pelo Estado. Essa reforma também retira direitos adquiridos, conquistados pelos trabalhadores, como faltas abonadas, licença prêmio e biênios, além de permitir a redução da jornada de trabalho com diminuição do salário", alerta a sindicalista.


A diretora e professora Mirvane Dias - foto: Dino Santos
 
A PEC-32 será analisada por uma comissão especial da Câmara. O Sindicato reforça que é importante que os servidores continuem a pressão junto aos parlamentares, mandando mensagens pelas suas redes sociais e também busquem conscientizar a população de que essa Reforma acabará com os serviços públicos gratuitos.
Daisy disse que o Dia Nacional de Lutas contra Reforma Administrativa é um preparativo para Greve Geral, caso a Câmara dos Deputados insista em aprovar essa Reforma.

“Vamos intensificar esse movimento em todo o Brasil para dizer não à reforma administrativa de Bolsonaro e do seu governo genocida. Não à reforma da Previdência de Paulo Serra que retira nossos direitos. Seguiremos em luta e resistência", finaliza a dirigente. 


Foto: Dino Santos




Comunicação e Imprensa do SindServ Santo André
Agência: Mídia Consulte Comunicação & Marketing
Fone: 55 + (11) 9+6948-7446
Editora e Assessora de Imprensa: Viviane Barbosa MTB 28121
Redação: jornalismo@midiaconsulte.com.br

Mídia

Facebook

Galeria de Fotos

2/09/2021: Comissão da GCM do Sindserv Santo André realiza ato no Paço em defesa da aposentadoria especial