Santo André, * *

Combate à violência: Nova Delegacia de Defesa da Mulher será inaugurada neste mês
“Esse novo equipamento é uma grande conquista para todas nós mulheres e será muito importante dentro da rede de proteção”, disse a diretora do Sindserv Santo André, e conselheira municipal dos Direitos da Mulher, Junia da Guarda.

Por: Viviane Barbosa, da Redação da CNTTL
Publicação: 01/06/2020

Imagem de Combate à violência: Nova Delegacia de Defesa da Mulher será inaugurada neste mês

sede da futura DDM em Santo André

As mulheres andreenses contarão com mais instrumento de luta contra a violência doméstica. Será inaugurada neste mês de junho a primeira Delegacia especializada na Defesa da Mulher (DDM) do ABC que irá funcionar ininterruptamente.

A nova Delegacia funcionará 24 horas por dia e está localizada à Rua Laura, 452 no Jardim Bela Vista, região central, de fácil a todos.

“Esse novo equipamento é uma grande conquista para todas nós mulheres e será muito importante dentro da rede de proteção”, disse a diretora do Sindserv Santo André, e conselheira municipal dos Direitos da Mulher, Junia da Guarda.

Aumento da violência doméstica no confinamento

Um levantamento realizado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) mostrou que o número de ocorrências de violência contra a mulher neste momento de confinamento social necessário para evitar a propagação do novo coronavírus (COVID-19) aumentou em seis estados:São Paulo, Acre, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Mato Grosso e Pará —, em comparação ao mesmo período em 2019. Importante destacar que o isolamento social não é a causa da violência, mas sim o machismo estrutural, que faz o homem achar que precisa ser superior à mulher. 

O relatório aponta ainda que só no Estado de São Paulo, onde a quarentena foi adotada no dia 24 de março, a Polícia Militar registrou um aumento de 44,9% no atendimento a mulheres vítimas de violência, o total de socorros prestados passou de 6.775 para 9.817.  Os casos de feminícidios também subiram, de 13 para 19 (46,2%).

Importante destacar que o isolamento social não é a causa da violência, mas sim o machismo estrutural, que faz o homem achar que precisa ser superior à mulher. 

O Sindserv Santo André apoia a luta contra todos os tipos de violência doméstica e familiar contra a mulher e meninas e defende a importância da implementação de políticas públicas de enfrentamento e combate, como por exemplo, melhorar os canais de denúncias para facilitar ainda mais o acesso para as vítimas, bem como aperfeiçoar as leis. 


Junia da Guarda, diretora do Sindserv Santo André

Denuncie, violência doméstica é crime!

Polícia Militar – 190
Central de Atendimento à Mulher – 180
Disque Direitos Humanos - 100


Importante: As medidas protetivas de urgência podem ser solicitadas pela vítima à delegacia de polícia ou por meio do Ministério Público. Segundo a lei, um juiz deve analisar o pedido até 48h!


Comunicação e Imprensa do SindServ Santo André
Agência: Mídia Consulte Comunicação & Marketing
Fone: 55 + (11) 3136-0953 /  9+6948-7446
Assessora de Imprensa: Viviane Barbosa Mtb-28121
Redatora: Vanessa Barboza Mtb-74572
Redação: jornalismo@midiaconsulte.com.br

Mídia

Facebook

Galeria de Fotos

Eunice Lopes, servidora de Limeira, é a nova presidenta da FETAM-SP